6.8.07

Eis nossa mais nova colaboradora: leia a 'croniqueta' inédita de Fabiana Beltrami!


(MSN)

Por Fabiana Beltrami

O que estará entrando pelos ouvidos será a trilha do filme Last Tango in Paris. É com o tilintar dos dedos, com os lábios sendo mordido pelos dentes e com poucas letras é que se podem conectar os sentimentos. Escrever num teclado traz o tempo de pensar o que dizer, traz a vontade de se ter, uma vontade que jaz. Nunca será futuro, estará preso no presente - uma seresta sonhada, um humor negro. A modesta não estará visível nestas palavras formadas por poucas letras e digitadas rapidamente. Ela estará em desabalada carreira, inundada por sentimentos perdidos pelo lado de fora e presos pelo lado de dentro. O entorno não terá importância, estará em bites. A importância real será simples, será por minutos, será vontade. Esta permanece na fissura. No conectar-se com o desconhecido e lambusar-se. A protagonista é a presença real da ansiedade, que permanece mesmo não estando on-line: liquidificador de sentimentos, corrente elétrica fadada a dar curto-circuito, um violão sem cordas. O computador fica úmido e é necessário o secador de cabelo para aquecê-lo. A delonga é profunda, o computador não é de última geração, são muitas batidas artificiais de teclas que não são rubras, nem jovens e muito menos pensantes. Ainda penetra nos meus ouvidos - Return (Tango), La Vuelta.

2 comentários:

Roberta disse...

Mas háááááá!!!
bem legal.
Uma crônica do teu tamanho, FAbi!

Está excelente!
Beijos da Robes

Anônimo disse...

Croniqueta pequena!! heheheh
bjo Robes gostei!
Fabi Beltrami