22.7.07

A partir de hoje, este singelo blog passa a ter C-O-L-A-B-O-R-A-D-O-R-E-S. E uma das colaboradoras de cacife é a Srta. Samara Kalil. O primeiro texto está aí! Delicie-se, literalmente! Os outros colaboradores surgirão, aos poucos. Aguarde!


O lúpulo de Hallertau

Por Samara Kalil

Você já assistiu àquela propaganda da cerveja Primus em que o Lúpulo é de Hallertau? E por acaso já se perguntou sobre o que é que tem de tão diferente nesse lúpulo germânico? Bom, eu como não sou uma grande apreciadora de cerveja, no sentido de ter preferências de lúpulo, tentei mapear o que isso significa.

Pra começar, lúpulo trata-se de algo como o tempero da cerveja, ou seja, seu amargor. Ele é feito das pétalas da flor de lupuleiro, que é uma planta que cresce tipo parreira. Contudo, existem muitas variedades de lúpulo, bem como regiões produtoras.

De acordo com o Sr. Euclydes Minella, pesquisador da área cervejeira, a variedade e a região produtora têm grande influência sobre a qualidade (sabor e aroma) do lúpulo. Além disso, a uniformidade e tamanho de grão, a finura da casca, a cor e o cheiro de palha e a boa sanidade (ausência externa e internamente de fungos e/ou outros microorganismos) também caracterizam um bom lúpulo.

Então, no caso do comercial televisionado da cerveja Primus, o que acontece é um apelo publicitário, ou seja, a propaganda quer que pensemos que em Hallertau, região de Munique na Alemanha, se tem os melhores lúpulos do mundo. Na verdade, eu não sei se neste lugar tem mesmo os melhores do mundo, mas, no entanto, isso não quer dizer que outros lúpulos não sejam bons.

Well, como a minha praia não é mesmo lúpulo, resolvi falar com alguns boêmios declarados. Segundo eles, é insignificante ficar se questionando sobre o lúpulo, o importante mesmo é que a cerveja esteja gelada. Outro fato é que depois de quatro cervejinhas, você nem vai lembrar mais do lúpulo e muito menos de onde vem ele vêm. “Seja de Hallertau, de Ijuí, de Chapada ou Cacequi o melhor lúpulo é o que está na geladeira te esperando”.

5 comentários:

Roberta Scheibe disse...

Sami, obrigada pela parte que me toca. No caso, "chapada", a cidade. E o lúpulo também. hehehe.
Obrigada pelo texto!

Pedro Klein disse...

E tem mais: além do melhor l´´upulo ser aquele que está nos esperando na geladeira, melhor ainda é aquele que está em promoção!

Da-lhe cerveja!

Grande Sami!

Samara Kalil disse...

hahahaahah
valeu galera!

Anônimo disse...

NÃO GOSTO DE CERVEJA...MAS GOSTEI DO TEXTO!!!
BEIJOSS MENINAS
Fabi Beltrami

Beto disse...

O lúpulo dá à cerveja grande parte de seu aroma, o que chamam de buquê no caso dos vinhos Não é dispensável, não. Uma das melhores cervejas, das marcas comerciais, com preço humanitário, que se pode tomar em Passo Fundo é a Norteña (uruguaia, vendem às pampas no Bourbon)Boas também são a Bohemia a Brahma Extra e a Heinekem que conseguem ter algum aroma e paladar. O restante é água fermentada com arroz ou repolho (e até lúpulo de Hallertau...) Não confiem no Zeca Pagodinho.