31.10.06

A lindinha da secretária

Francine e Fernando são casados há um ano e dois meses. Continuam se amando muito. Era sábado. Quente. A Fran ficou em casa fazendo uns artigos para o doutorado e o Fernando, como sempre, decidiu passar o tempo no bar, tomando cerveja e jogando sinuca com os amigos.

Saiu de casa às 14 horas. Lá pelas 17 já estava emocionado com as vitórias na sinuca. Resolveu mandar uma mensagem para a Fran, com algum gesto de carinho, tudo para ela não se chatear e deixá-lo jogando mais um pouco. Enquanto era a vez da dupla adversária, Fernando escreveu a seguinte mensagem no celular: “Te amo, lindinha”, e apertou em enviar. Como diziam os cronistas da década de 60, Fernando já estava meio “alto”, e se atrapalhou com as tecnologias do celular. Mandou a mensagem para o primeiro nome da lista. Não era Agenor, nem Ademar, nem Antenor, nem Alcemar, nem Alípio. Era “Adriana”. E não era a Francine. E a Adriana era a sua secretária. Na hora o Fernando viu o equívoco que cometeu. Pensou em ligar para a secretária se desculpando, dizendo que enviou o troço errado. Mas nesse momento chegou a vez dele fazer uma jogada na sinuca, e ele esqueceu de responder. Contou para todos os amigos do bar, e todos riram.

Fernando chegou em casa e disse:

- Bá, Fran, tenho uma coisa pra te contar. Mandei uma mensagem errada. Era pra ti e foi pra Adriana.

- Quá-quá-quá-quá. – Fran não conseguia falar de tanto que ria, quando conseguiu, falou: Mas é uma mala! Há-há-há.

Fernando tirou um peso do peito, afinal achou que levaria umas tamancadas na cabeça. Ficou tudo bem, tomou um banho, fez um “sexus” com a mulher e dali a pouco o telefone tocou. Ele não atendeu. Depois tocou de novo e ele nem viu quem era, estava dormindo. Na terceira vez a Fran disse:

- Vai atender... deve ser alguém importante.

Quando ele chegou no telefone parou de tocar. Meio minuto depois, um “biiiip”. Era o barulho de uma mensagem. Fernando leu e estava escrito: “Seu filho da puta, eu vou te matar! Está passando cantada na minha namorada!”. Enquanto o Fernando lia o recado da mensagem para a Fran, deu outro “biiiip”. Ele olhou e lá estava: “Estou indo te matar na tua casa”.

Fernando, desesperado, ligou para o telefone da mensagem. E o namorado da secretária atendeu. Bravo.

- Alô, aqui é o Fernando. Eu queria pedir desculpas! Foi sem querer, mandei a mensagem errada! Eu tava jogando sinuca e foi pra primeira pessoa da lista “Adriana”. Eu infelizmente não tinha nenhum Ademar, nem Agenor. Era Adriana... Foi sem querer...

- Eu vou te mataaaaaar!

- Meu amigo, foi sem querer. Tu acha que eu ia trair a minha mulher com um ano de casado? Eu amo ela. Ela está aqui.

- Deixa eu falar com ela. – Disse o namorado da secretária.

- Tá.

- Alôaaaaa – disse Fran com sua voz meiga. – Olha, realmente o Fernando mandou errado. Era para mim, mas foi para o primeiro nome da lista “Adriana”, não tinha nenhum Alcemar, Ari, nada! Nos desculpem.

- Olha, moça, se com um ano de casada você já está levando chifre, você se liga.

- Mas moço, não é chifre, é engano....

- Olha, desta vez passa, mas da outra vez eu mato! – E desligou o telefone.

Segunda-feira eu não sei se a Adriana foi trabalhar. O Fernando, na verdade, já queria demiti-la há tempos, porque ela não fazia nada, mas talvez agora ela mesma se demitiu.

P.S – Essa história é verídica. Eu sou madrinha de casamento destes dois patetas. No final do dia, ou melhor, da noite, em meio a umas cervejas, os dois me contavam e riam até ficar uns tomates. E contaram pra festa inteira chorando de rir.

E eu que nunca tinha dado bola pro primeiro nome da minha

2 comentários:

JJ disse...

hahahahahaha.... eu não acredito! É quem eu tô pensando que é???? A fran e o fer?

Roberta Scheibe disse...

São eles sim! hahahaha